Follow by Email

domingo, 15 de julho de 2012

O Dia Internacional do Homem...

Daí que minha vó me liga, toda feliz, por hoje ser "O Dia do Homem". Fiquei intrigado porque já tinha visto um cartaz na Boticário falando da data, mas é algo que me pareceu tão irrelevante e passou batido... Pois bem, hoje é dia do homem.

Fui dar uma pesquisada na net sobre o assunto e me deparei com um artigo muito bom tratando da origem desta data (para ler, clique AQUI). Bem, em resumo, não tem origem conhecida, e me arrisco a dizer que foi criada somente como um contraponto ao 08 de março, Dia Internacional da Mulher, além daquele apelo comercial básico que essas datas tentam provocar (eu soube através de uma perfumaria, então...). A diferença é que o Dia da Mulher tem uma origem histórica bastante clara: pra quem ainda não sabe, esta data comemorativa relembra os primeiros protestos em que mulheres se envolveram, no início do século passado, em busca de melhores condições de trabalho, completamente abusivas e insalubres à época. Entra em consonância com o movimento feminista, e na verdade o que tomamos como "comemorativo" é mais uma lembrança diária de como as mulheres ainda se veem em desvantagem, pois se para sobreviver um homem precisa matar um leão por dia, é comum que elas matem dois e ainda guardem a carne pra dar de comer aos filhos!

Não quero discutir a redefinição de papéis dos gêneros em nossa sociedade, mas reafirmar que ainda hoje é difícil assumir-se mulher. Não à toa, chamar um homem de "mulherzinha" soa ofensivo aos ouvidos de muita gente... E os homens gays, os efeminados, os que querem se portar como uma varoa? Ser um homem que demonstra de forma mais aparente o que o meio social aceita como feminino é rebaixar-se perante os outros. E em cima disso justificam as chacotas, as agressões, o persistente "racismo" e até mortes... Pra quem é LGBT e ainda não se tocou que o machismo é o principal detrator de nossa dignidade, é bom ficar ligado nisso também.

Enfim, como disse John Lennon:

"A mulher é o negro do mundo. A mulher é a escrava dos escravos. Se ela tenta ser livre, tu dizes que ela não te ama. Se ela pensa, tu dizes que ela quer ser homem."

Ok, me detive sobre as mulheres, mas agora falarei sobre os homens, já que hoje, dia 15/07, é nosso dia. Ser homem não é ser valente, agressivo, inteligente e sexualmente lascivo. Qualquer um(a) pode ser valente, agressivo, inteligente e sexualmente lascivo. Ser homem, na verdade, está cada vez mais atrelado a se encontrar no meio de uma encruzilhada, na qual é preciso escolher entre seguir o caminho dos esteriótipos, ou procurar compreensão sobre eles. Se fosse levar ao pé da letra a expressão "homem de verdade", diria que eles são, na minha opinião, os que procuram conhecer a si mesmos, tendo a coragem de ser frágil e emocional sem que a seus olhos isso pareça desonroso. A desonra está mais em como você trata as pessoas, não tanto em como você vê a si mesmo.

E para concluir meu "post comemorativo", deixo a tradução tosquinha que fiz pro ToriBr de um dos melhores covers já feitos por Tori: é a canção Real Men, do Joe Jackson! Pois eu ainda me pergunto: quem são os homens de verdade?

Real Men (Homens De Verdade)

Tome suas ideias de volta – Eu não sei quando
Foi a vez em que pareceu
Sempre
Ser só entre “nós” e “eles”
Garotas que se vestiram de rosa
Garotos que se vestiram de azul
Garotos que sempre se tornavam melhores homens
Que eu e você

O que é ser um homem hoje? – O que significa ser assim?
Ele é rude ou é bruto?
Cultural e limpo?
Agora está tudo mudado – E tem de mudar mais
Achamos que está melhorando,
Mas ninguém tem real certeza disso...

E então vai – E volta, outra vez
Mas agora nos perguntamos quem são os homens de verdade

Veja aqueles garotos simpáticos – Dançando aos pares
Brincos dourados, pele bronzeada,
Topetes¹ nos cabelos
Com certeza todos são direitos – Retos como uma fila
Todos eles são machos,
Veja o brilho de seus couros...

Você não quer soar estúpido – Não quer ofender
Então não me chame de bicha,
A menos que seja um amigo
Então se você for alto, bonito e bem forte,
Você pode usar o uniforme, enquanto eu sigo tocando...

E então vai – E volta, outra vez
Mas agora nos perguntamos quem são os homens de verdade

Tempo de se assustar – Tempo de mudar o plano
Se não souber como tratar uma dama,
Não sabe como ser um homem
Tempo de admitir – O que você chama de “derrota”
Pois há mulheres logo atrás de você, agora
E você só arrasta seus pés

Um homem produz uma arma – Um homem vai a guerra
Um homem mata, bebe,
E pode ainda sair com uma prostituta
Mate todos de preto – E os de vermelho também
Se houver guerra entre os sexos,
Logo não sobrará ninguém para contar história...

E então vai – E volta, outra vez
Mas agora nos perguntamos quem são os homens de verdade
E então vai – E volta, outra vez
Mas agora nos perguntamos quem são os homens de verdade...
E então vai – E volta, outra vez
Mas agora nos perguntamos quem são os homens de verdade


quarta-feira, 11 de julho de 2012

Samsara

Viver não é uma tarefa simples, especialmente quando sua fé pela vida é ferida. Mas a ferida não sangra sozinha... E por isso estamos todos juntos, na mesma tarefa complicada que é o dia a dia. Talvez lembrar disso sirva de consolo, pois como canta Shirley Manson em Big Bright World, "Rage against the dying light... I’m with you, I’m with you... I’m with you".

“Às sós, ninguém está sozinho”

Você me pergunta se o mundo é grande o bastante
Para suportar os instantes em que somos pesados,
Pesados como as pedras que resguardam o submundo
Pergunta-me se a gravidade é suficiente para nos segurar,
Quando nos sentimos tal qual uma pluma,
Aleatória pelo ar, mesmo que por poucos segundos
Insiste em saber se nossa morte é válida depois da vida
E se há saída, se é mais de uma a chance de existir saída
Acaba escrevendo na pele a fadigada rotina de perguntar
E duvidar
E se cansar,
Mas não parar
De questionar
E perguntar
E duvidar,
Até de si,
Para salvar

Salvar as poucas chances que existem nesse lugar
As mínimas chances que temos de fazer-nos grandes,
Grandes o bastante para neste imenso mundo encontramos
Um lar
Um lar que nos ofereça descanso
Depois de tanto duvidar

Deambular




"I'm with you"