Follow by Email

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

"O grito que rompe o silêncio"

Sobre uma alma calada, quando se espalha.

O grito que rompe o silêncio

Seus dedos percorrem os fios,
Os fios de meu pouco cabelo
E assim o terror se espalha,
Assim é nutrido o desejo

Como gota derramada,
Formando chuva, enxurrada
Um quieto animal da enseada,
Encharcando suas pegadas

Suas mãos seguram meus braços,
Trazem-me para perto,
Frente a frente, lábio a lábio
E sinto o calor que se espalha,
Como chama revelada,
Formando luz
E trovoada

Seu corpo então me aceita,
Perfurando minha resistência,
Rompendo a membrana da alma

E ela se espalha

Como fogo, como água,
Por você,
Meu amor,
Esta alma se espalha




"Just ride..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário