Follow by Email

domingo, 10 de junho de 2012

A minor key

Desde que me explicaram melhor a letra de Video Games, da Lana De Rey (ouça AQUI), eu fiquei intrigado com a imagem de uma pessoa que se sente "satisfeita" com um affair desinteressado, que prefere jogar videogames a gastar seu tempo com alguém tão apaixonado... Ou obcecado. Acabou que ouvindo a nova música da Fiona Apple, Werewolf, senti que tinha encontrado o tom para falar de uma coisa assim. Isto é sobre uns certos sacrifícios que temos de fazer para acreditarmos no amor e nas coisas que ele nos diz... Ou talvez só um desejo filho da mãe e infeliz.


Um certo sacrifício

Ainda pergunto se estou entre seus desinteresses,
E isso só demonstra como estúpido sou!
Mas estúpido vou,
Satisfazendo meu desejo infeliz...

Mas que desejo infeliz!

Seria bastante doce para mim
Tê-lo a meu lado,
Ainda que você prefira seus jogos,
Enquanto a seu lado,
Fico fazendo bordados

Gostaria que, pelo menos,
Você neles tivesse reparado
Aceitaria até uma crítica, como
“Que tema mais feio”, ou
“Seu talento é bem raso”
Assim como seu interesse,
Um lago morto,
Tão morto que
Mergulhar nele é bater com a cabeça nas pedras,
Ganhar com minha esperança fajuta
Mais machucados

Mas bato!
Até sangrar, bato!
Até minha razão escapar
E de alguma forma,
Meus sentimentos menos nobres
Tenham como prevalecer e
Eu não me sentir tão mal de
De estar a seu lado...

Já que fui eu quem pediu,
Mesmo não sabendo como fui suplicar
Eu sei, fui eu quem pediu,
Mas é tão agridoce lhe aceitar...
Fui eu quem pediu,
Pediu para você ficar
E o mais estranho é que
Quando você decide sair,
O que mais quero é vê-lo sentado,
Jogando seus jogos,
Com sua coluna torta
E seu desinteresse em me olhar...

Isso é amar?
Isso é amar?




"And I could liken you to a lot of things, but I always come around..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário