Follow by Email

domingo, 12 de junho de 2011

Pequeno conto do dia dos namorados

Eu sempre gostei de escrever sobre o amor. Mesmo quando não havia tanta paixão em meu coração, sempre o amor foi um tema recorrente. Falava sobre começos, sobre fins, sobre um durante que poderia ser extremamente satisfatório ou infeliz... Acho que vivi o suficiente para conhecer um pouco das cores da tarde, do cinza ao azul, como cantam as irmãs meio abiloladas do CocoRosie. Das tardes em que passei com meus ditos amores, aqueles que até já se foram daqui.
Então, decidi postar três textos de uma só vez, contando uma historinha que vai do fim ao começo. Da constatação do fim até o esplendor do começo, que perdura com o sentimento. Isso porque acredito no amor. Tenho razões, e uma pessoa nesse mundo inteiro, que me fazem acreditar no amor.

O fim - “Onde Estará O Nosso Amor?”
O recomeço - Do cinza ao azul
O começo - Noite feliz


“Onde Estará O Nosso Amor?”


Você repousa suas mãos sobre meu corpo
Descansa das coisas que fizemos,
E diz que de manhã será um bom recomeço

Nas cartas escritas para mim não existem mais reticências
E vejo seus olhos vezes opacos, vezes brilhantes,
Enquanto recupero suas palavras com os meus, arredios

Você ensina ao mundo que da doença
Do tempo não se pode curar
E não demora mais no banho, me esperando chegar

Você tem medo de esperar
Tem medo dos caminhos para onde
Meus pés podem levar
O coração que não deseja ficar
O coração que não mais pensa,
Apenas os instiga a andar

Os caminhos onde seus pés não podem pisar
Aonde seus olhos não irão me chamar
A chama que, para você,
Não brilhará

O que eu perdi,
E fui procurar


Do cinza ao azul

E a história recomeça,
Com um grito de “olá”
E uma chuva,
Forte à beça

A história recomeça,
Por um susto que atesta
A fumaça tão dispersa
Sem fumaça,
Sem promessa

A história recomeça,
Quando eu sei que lhe
Interessa
Bem me tem
Se bem me quer
Só preciso que me
Peça

E a história recomeça
Sempre, sempre recomeça
O meu morto coração
Virou fênix,
Desperta

Por você
A você
Não por nada que
Impeça

A história,
Como nunca,
Recomeça


Noite feliz

Quero passar a teu lado
Por dias silenciosos
Dias em que não digas
Me amar,
Ou me querer,
Ou me aceitar

Dias que invalidem
Todas as coisas
Que queiras falar
Pois,
Neles,
Serão teus olhos a gritar,
Para depois,
Num relance,
Suavizar
E tua boca a me falar
Apenas quando me beijar

Neles,
Quero somente
Te amar
E te querer,
Te aceitar

No silêncio de tuas palavras,
Quero entender as sílabas
De teu olhar

As sílabas de teu
Mais puro
Olhar

xxx

E pontuando, só porque hoje é dia dos namorados e o meu merece: Rodrigo, estar com você é não ter sequer um segundo triste; é entender porque minha vida resiste... É saber que o amor existe. O amor existe.

Hernando

2 comentários:

  1. Melhor que ser feliz por sua causa, é saber que eu te faço feliz assim, também.
    Te amo demais, Hernando.

    ResponderExcluir