Follow by Email

quarta-feira, 4 de maio de 2011

As luzes de São Paulo e o calor de Manaus...

Nesses dois últimos meses, fiz duas viagens que foram muito marcantes para meu ano de 2011. Fui em março a São Paulo, para assistir ao show da Shakira, de quem sou fã desde a época em que ela cantava Estoy Aquí no Faustão, rs, e depois, em Abril, fui a Manaus para finalmente conhecer meu namorado ^^. Pois bem, percebi o quanto pego afeição a esses mundos, ainda que mantenha meu amor por Recife, e cada uma deles me deu um texto distinto.
"As luzes de São Paulo" foi uma expressão que surgiu de um diálogo que tive com um amigo, Moacir. Eles estava conversando comigo, um dia antes do show, e quando abri as cortinas no meu quarto, ele comentou: "o seu quarto é muito mais iluminado pela rua que o meu, lá é um breu!"; eu me viro para ele e digo: "é, amigo, são as luzes de São Paulo!". Nasceu a expressão que dois dias depois viraria um texto, tentando captar a doce saudade que senti de lá, ao voltar para casa.
Já "O Calor de Manaus", é até redudante falar... TODO MUNDO me dizia que a cidade é quente demais, sensação térmica acima dos 40º, e por aí vai. Não cheguei a pegar essa temperatura toda, ainda que o suor me contrarie, mas esse texto trata de outro calor que senti por lá... Leiam.


As luzes de São Paulo

As luzes de São Paulo
Vêm de todo lugar
Japão, Curitiba, Trindade,
Meu lar

São carros, são prédios
Que eu só vi lá
São gente que lembra
Da gente de cá

Andei por suas ruas,
Pisei com cuidado
Senti um respeito
Pelo céu cansado

Do sol que não queima
Da chuva que cai
Garoa que leva...
Lembrança que traz

E agora vou indo,
Num voo enfadado
Saudades já tenho,
Das luzes, São Paulo


O calor de Manaus

E desde muito cedo me falaram sem segredo
Para aguentar o calor abafado de
Manaus

Disseram-me ser tão quente que até ferro
Candente consegue ser mais suave que este
Sol anormal

Pensei, então, que ao chegar meu corpo
Iria fritar como de uma frigideira pra lá
Dos 60 graus

Mas qual não foi minha surpresa quando,
Por toda beleza, foi puro calor humano,
Do tipo que não faz mal!

Pois sim, agora agradeço a todos que me
Fizeram estar bem perto de casa, mesmo
Com a distância

Desde o amor que esperava, até a amizade
Mais calma, tudo me fez recobrar o sentido
Da esperança

Pois sim, estou mais tranquilo, achando
Maniqueísmo afirmar que daquele mundo
Não sai nada legal

É quente, eu admito, mas sei bem o que digo
Quando solícito afirmo, “Eu amo
O calor de Manaus”!

7 comentários:

  1. Que lindo menino !

    E pra completar um vídeo da Basia ... perfeito !

    Beijos :D

    ResponderExcluir
  2. Só calor humano em Manaus :B

    que talentoso o cunhado gente *-*
    ;*

    ResponderExcluir
  3. Favoritando os comentários acima ;D!

    ResponderExcluir
  4. Adorei!Pude sentir até o ritmo nas palavras. Parece música...Parabéns! bjos em tom de Fá

    ResponderExcluir