Follow by Email

sábado, 7 de maio de 2011

Tardes cinzas...

Tardes cinzas me deprimem. Na verdade, essa desculpa era a melhor que tinha quando sentia o quanto estava desperdiçando minha vida. É nesses momentos que você percebe o quanto deposita sobre determinados pontos quase tudo que é você, mas esquece de ver que sua vida vai bem além, é feita de muito mais coisa. Enquanto você não percebe de verdade tudo isso, suas tardes continuam cinzas, porque assim você as pinta.

Por mais que chova lá fora, quando chove por dentro é que a vida perde sua destra e anda por aí, perdida.

Daí, as tardes, as manhãs, e até as noites mais escuras tornam-se cinzas. E nada gira; nada parece mudar em sua vida. Uma das coisas, porém, mais sábias que já ouvi é que se você não toma as rédeas de suas mudanças, o mundo trata de fazê-las por você. E você muda. Como diz a Aimee Mann numa das músicas que mais gosto dela, you really do. Mas eu não quero que este texto seja uma lição de moral... Só um retrato de um estado estacionário do qual não tenho motivação para sair. Querendo que alguém mais venha me tirar daqui, ainda que saiba que só meus pés podem fazer isso por mim.

Pois por mais que chova lá fora, quando chove por dentro é que a vida perde sua destra e anda por aí...

Perdida, por aí.

2 comentários:

  1. Me identifiquei muito com o post, acho q é pq to sentindo q meu dia ta meio cinza assim...

    ResponderExcluir
  2. Pri, dias assim vem e vão... Mas as cores são nossas companheiras, por mais que elas demorem um tico mais a voltar ;)

    ResponderExcluir