Follow by Email

sexta-feira, 6 de maio de 2011

"Predisposição"

Ao quê? Predisposição ao quê? Houve momentos em que essa palavra me assombrava de um jeito muito negativo, como se "estar predisposto" fosse "estar predisposto a cometer uma insanidade". Não falo de me matar, mas de não me importar. De esquecer quem me ama e, simplesmente, deixar para lá. A questão é que por mais predisposto que você esteja a fugir de seus problemas, eles vão lhe buscar... E você aprende que não haverá sexualidade libertina que lhe faça esquecer da falta de um lar. Foi isso que aprendi durante aqueles dias, sem lar.


Predisposição

Sinto que você
Cimentou
Sua dor
Em algum cômodo
De nosso lar,
E isto me sufoca
Ainda mais
Quando percebo que
As gavetas de meu
Quarto
Estavam vazias
Falávamos e falávamos
Sem pensar na
Gravidade de nossas
Palavras
Pois,
Naqueles dias,
Tínhamos o direito
De ser qualquer coisa,
Menos uma família
Feliz

Não sei o que nos é próprio
Desconhecendo tudo
O que era meu,
Até aqui
E sinto esta dor,
Cimentada em algum
Cômodo
Nesta casa
Esta pobre casa de tolerância,
Que não se importaria
Em observar
O fogo de minha
Sexualidade
Libertina

Libertina


Nenhum comentário:

Postar um comentário