Follow by Email

sábado, 28 de maio de 2011

"Debaixo das ondas"

A ira é uma emoção que estraga seres humanos. Estraga relacionamentos, estraga sentimentos, desgasta até se dizer o velho "não dá mais". Não dá mais...

E uma das cantoras que melhor singulariza isso é Fiona Apple, taxada como "garota emburrada", quando ela talvez não passasse de uma menina frágil e emocionalmente abalada. E este texto diz muito a mim, e toma muito dela como referência, já que me visitou quando ouvia Sullen Girl, da própria Fiona.

Ele é sobre perder a calma. Perder a calma.


Debaixo das ondas

Eu não fui uma criança emburrada
Para não aceitar o amor
Que você jura me ter
Nem fui mal-educada,
Se for esta a questão
Que assusta sua pose cansada

Mas eu fui feito de raiva
Muita, mas muita raiva
E sua latência estranha exala
De mim
Nas mais singelas
Das gotas,
Das gotas derramadas...
Sigo criando maremotos,
Mesmo que sejam desprezíveis,
E assustem somente os pequenos
Que querem beber
Desta água

Forjei totalmente minha calma
Incutindo-a em minha alma...
Eu sei, mais uma rima barata
Eu sei, a alma não é calma
Pois ela rasteja de raiva...
Ela tem ódio
Quer sangue,
Agüenta-se
Em suas palavras
Eu sei, de novo as palavras
Eu sei, o tempo as apaga
Só elas, porém,
Me suportam
Só ela afagam
Esta raiva

Por elas,
Eu sei,
Ela passa
Mesmo que volte,
Uma hora, tudo dela passa
E esta certeza me faz
Aceitar o seu amor,
Se for isso que você me guarda
Eu aceito o seu amor
Eu não fui uma criança emburrada




"And there's too much going on... But it's calm under the waves, in the blue of my oblivion"

2 comentários: